Soja: Mercado em ligeira alta, na espera do relatório do USDA

Os contratos futuros de soja trabalham em leve alta nesta quarta-feira (09/08). Novembro/17 vai sendo negociado a US$ 975,50 centavos por bushel com alta de 2,25 centavos. Movimentação de calma a lenta na madrugada, com 10 mil contratos negociados somente no novembro/17.

O mercado tenta se posicionar para o relatório de oferta & demanda do USDA desta quinta-feira (10/08) com divulgação programada para as 13 horas de Brasília (18 horas aqui em Genebra). Estamos no terceiro dia seguido de alta, e a semana está sendo de recomposição, depois das pesadas quedas da semana passada. A tendência para hoje é de pouca volatilidade, salvo alguma mudança excepcional nos mapas climáticos, que apontam chuvas irregulares para os próximos dias, porém com temperaturas abaixo da média. E essa tendencia de pouca volatilidade se deve pelo posicionamento prudente que os traders dos fundos estão tomando ante o relatório do USDA. Há apostas de que o USDA deve mudar seus numeros de exportação, acarretando nova queda dos estoques finais. E queda dos estoques finais sempre é um dado altista, só variando em sua intensidade.

A operação de cunho oportuno, que comentamos na segunda-feira (compra de call 980 e venda de put 940 no nov/17, quando o mercado estava em US$ 963), teve meta atingida. Conforme sugerimos, se chegasse o novembro chegasse próximo a US$ 978,00, deveria ser realizado o lucro com objetivo de US$ 300,00/contrato. Cheers, my friends!

Graficamente, temos a resistencia em US$ 978, derivada do Fibonacci, e temos também a média de 9 períodos. O mercado precisará de fatores altistas para retornar a trabalhar acima da média de 9 e 21 períodos.

No final deste mês estarei no Brasil, em Boa Vista-Roraima, onde irei proferir palestra no evento que marca a largada da colheita da soja naquele estado, precisamente no dia 02/09. Será uma honra conhecer essa região que tem grande potencial produtivo, e com características bastante interessantes, como por exemplo o calendário de plantio e colheita parecido com o norte-americano. Depois sigo para o Sul/Sudeste para mais palestras e cursos abertos e in company.