Governo vai incentivar produção de café na região Noroeste

A equipe técnica da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários (Seaf-MT), percorreu entre os dias 02 e 06 de setembro a região conhecida como “Rota do Café”, no noroeste de Mato Grosso. Ao todo, são cinco municípios com alta produção de grãos e potencial de crescimento: Colniza, Cotriguaçu, Nova Bandeirantes, Alta Floresta e Rondolândia.

Com a presença do secretário da Seaf, Suelme Fernandes, a comitiva percorreu mais de 2.500 km, visitando as secretarias municipais de agricultura, sedes locais da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Apoio e Extensão Rural (Empaer), pequenas propriedades produtoras e se reunindo com lideranças locais. O objetivo era verificar in loco a produção da região, que fica próxima a Rondônia, que hoje é referência nacional com mais de 100 mil hectares de área plantada e experiências com o café clonal. Mato Grosso tem 20 mil hectares plantados de café.

Suelme explicou que o Governo de Mato Grosso pretende elaborar um projeto para incentivar os pequenos produtores a plantarem com responsabilidade social e recuperarem as áreas degradadas. “Com o apoio técnico da Embrapa, Empaer, dialogando com as universidades estaduais vamos demandar cursos técnicos voltados para a cafeicultura, para alavancar a produção”, disse.

Ainda segundo o secretário, o café é estratégico para Mato Grosso e a intenção é implantar a produção do café clonal. “Assim, a produtividade e possibilidade de comercialização será maior. Vamos priorizar a inclusão produtiva dos agricultores familiares que se dedicam a esse importante produto que consumimos todos os dias”.

O café clonal é uma técnica desenvolvida pela Embrapa de Rondônia, que reproduz uma planta de café conservando todas as suas características produtivas e de resistência ou tolerância ao ataque de pragas e doenças, o que facilita a formação de lavouras homogêneas de alta produtividade. Esta técnica tem uma produtividade quatro vezes maior do que a convencional, utilizada em Mato Grosso.

“É inédito o Governo vir conhecer de perto a produção de café e conversar diretamente com o pequeno produtor! Queria agradecer a postura do Estado e dizer que estamos ansiosos com o projeto que irá nos ajudar a ter um lucro maior com a revenda do café”, disse a produtora rural e presidente da associação Santa Clara de Cotriguaçu, Maria Margarida.

O prefeito de Colniza, Assis Rauph, disse que em 30 anos de vida pública nunca viu um secretário ir a campo desta forma e que quer firmar parceria com o Governo de Mato Grosso. “Colniza saiu na frente, pois já temos uma unidade demonstrativa de café clonal da prefeitura com mudas adquiridas em Rondônia. Com o apoio do Governo pretendemos firmar uma cooperação técnica para que possamos disseminar essas mudas clonais também pelos cinco municípios da ‘Rota do Café’”.

Projeto de incentivo

Após conhecer o arranjo produtivo local, a equipe técnica da Seaf-MT vai elaborar um projeto global de incentivo a cafeicultura com a disseminação de café clonal que atenda, a priori, 90 produtores de café de cada município percorrido, que tenham compromisso com a recuperação de área degradada. O investimento previsto para cada cidade é de aproximadamente R$ 1.000.000 e irá atender o pequeno produtor com assistência técnica, infraestrutura de veículos, insumos, irrigação, e orientação com cursos técnicos que irão possibilitar a inclusão produtiva, através de parceria entre município, governo, instituições privadas e o próprio agricultor familiar. Juntos os cinco municípios de Mato Grosso percorridos na rota do café produziram em 2015, aproximadamente 9.000 toneladas de grãos.